Falta

maio 09, 2016

Dos pacotinhos de batata-fritas que a minha avó deixava, aos domingos e quando a íamos visitar, em cima da mesa para que eu comesse. Dos bolinhos de terra e areia que eu fazia com a Andreia em pequenas e a nossa preocupação maior era arrancar a relva mais fresca para fazer os oregãos das nossas pizzas. Da Dona Rosa. De ouvir música no meu discman nos intervalos do secundário. De rebolar pelo jardim abaixo que tinha em frente ao meu antigo apartamento. Da hora da sesta que eu detestava no colégio. De ir no mercado com o Sr. Armindo, encher o carrinho de compras. Daquele joguinho em que uns peixes eram apanhados pelo íman na cana de pesca. Das caixinhas de música que eu tinha e da colecção de bonecas de porcelana. De dormir acompanhada. Das aulas de História do 5º e 6º ano. De tomar água de coco. Da preocupação que era ler um poema com entoação. De jogar ao "quarto-escuro" e "à macaca". Das revistas da "Turma da Mônica" que o meu tio me comprava. Dos programas do Buéréré. Da semana passada em que tinha sol e andava de roupa fresca de verão. Do Verão do ano passado. Do Verão em que ficava a ver Marés Vivas na Tv e depois o Super Pai na TVI. Da biblioteca da Francisco Sanches. Do meu cabelo bem comprido. Da água do mar. Do sol.


1 comentário:

  1. vai sempre haver algo de que temos saudades, seja de à 10 anos ou de ontem à noite!

    ResponderEliminar

Deixa-me a tua opinião. É muito importante para mim.