Comforting Sounds

setembro 27, 2016

O crepitar das chamas numa lareira, a chuva, as ondas ao bater na areia...
Não, não é desses Comforting Sounds que falo.

Falo da minha música favorita de sempre.
Porque acho que ela merece uma publicação inteira dedicada a ela.

Durante todos os anos da minha existência desde que ouvi Comforting Sounds senti aquela conexão: acho que esta música nasceu para mim. Penso que a primeira vez que a ouvi tinha uns 13 anos, talvez? Pois já lá vão mais 13 em cima e ela continua forte no meu coração.

É triste, sim. Muito triste. Mas é a música mais reconfortante de sempre, também. Sempre que a escuto viajo para um mundo onde tudo é bonito; mesmo logo após o clímax da música.
Possuí 2 versões, uma de praticamente 9 minutos e a versão comercial que tem 3 e pouco.
Oiçam a de 9.

A melodia, a voz, a letra.
Nem sei o que falar, só sentir.

(Não consigo gostar da versão da Birdy)

1 comentário:

Deixa-me a tua opinião. É muito importante para mim.